Tuesday, November 28, 2006

fase

Estou na cicatriz do choro.

Confabulava com esopo.

solitude

Atravessar o corredor da solidão não é fácil.
Luz soturna.
Portas escuras que não se abrem.
Interminável.
O silêncio quebrado
no eco frio dos meus passos.
Previsão de vazio.

O silêncio é uma bomba-relógio.
O silêncio é uma arma com abafador.
Às vezes, o silêncio é cúmplice.

Sinto-me um prédio em construção.
Vazio.
As janelas ainda em alvenaria.
Esqueleto da alma.

Monday, November 13, 2006

cara a cara

Ela ficou encantada com meu sorriso.
Disse que ele é aberto e convida,

mas que o olhar esbarra.


Nunca me havia sido
colocado

tal ponto de vista.


Entretanto,

o que me atraiu na menina dos olhos

foi o nariz grande.

Tuesday, November 07, 2006

Sabe o que é alimentar a esperança?
É comer uma ilusão tardia.
O chão abriu.
O céu desabou.
Quero saber muito os sonhos que terei esta noite.