Sunday, December 19, 2010

Entrei no Google Maps,
sobrevoei o paraíso,
caraí e araçuaí.

Fui atrás de você de satélite.
Tô perdido neste espaço.

Saturday, December 18, 2010

Parque Tayrona

Trilha de areia
sob mata
caminhada de hora

Finda a trilha
finda o verde
mar doce mar

Nana Poe

Verve que ferve
pele que irradia
poesia

Fruta madura
caudalosa
signo de temporão

Subo neste pé
e provo o sentimento
da estação.

Wednesday, December 08, 2010

Sua voz me alimentou.

Veio à tona seu olhar
doce e certeiro.

Tácitos,
seus versos estocaram
meu peito e o sentimento
de pele tornou-se tato.

Pulsei depois
da sua ligação.

Monday, November 29, 2010

da saudade

A saudade é um osso duro de roer.
A saudade é o cão.
A saudade é uma autofagia.

Friday, November 26, 2010

paraíso

Depois de tanto verso
o inverso
Beijos desconstruíam
a palavra
Só a poesia continuava

Thursday, November 18, 2010

tangido

Ontem você transpareceu
de corpo e alma

Densa, etérea
Volumosa, lânguida
Badalo, pluma

Comunguei o seu silêncio.

Friday, November 12, 2010

sortilégio

A morte me ronda a mente
Não como uma velha desdentada, foicemente
Mas como uma criança inocente
Que me pega pela mão
E me leva docemente
Às vezes me olhando terna
Às vezes olhando pra frente
E eu ali sendo levado
À espera da mudança
Da máscara.

12/11/10

Hoje o dia desceu escada.

Wednesday, November 10, 2010

cepa

Se a ancestralidade
não passa
magistralidade

A descendência
desemboca
na decadência



- Medellín, 14/10/10

Friday, November 05, 2010

Se a ancestralidade não passa a magistralidade
A descendência desemboca na decadência.


- Medellín 14/10/10

Monday, September 27, 2010

elza, elza, elza

Amei receber o seu livro.
Isso fica tão forte quando a gente não se conhece.
A gente só se estremece.

Wednesday, September 22, 2010

é a rebimboca

E se for a aleatoriedade, e não Deus,
a responsável pela Morte?
Aí, não adianta apelar, não adianta rezar.
Apelou, perdeu. Rezou, não valeu.
A coisa fica para a linha de montagem.
Alilás, para o defeito de fábrica.

Friday, September 10, 2010

translançando

Penetrou noite afora.
Desluou quando adentrou o dia.
Solarizou-se.

Thursday, August 19, 2010

Monday, August 16, 2010

Monday, July 26, 2010

era

O futuro é incerto, pode nem acontecer.
Não necessariamente pela morte
O futuro é uma questão de sorte

O presente é o ambulante que arrasta
a linha do passado para o futuro.

O passado, sim. Esse continua vivo.

Friday, July 23, 2010

entressafra

Nem o mais exímio dos poetas,
Aquele que lavra a musa com o coração,
Que lança as sementes com as mãos calejadas de ternura,
Nem este consegue cultivar o broto de uma paixão não correspondida.

Tuesday, May 25, 2010

en passant

Todo trânsito é transitório.
Todo transeunte é passageiro.

Monday, May 17, 2010

o que mais eu poderia querer?

Já vi disco voador,
já encontrei minha alma-gêmea,
meu anjo da guarda apareceu pra mim
e um mestre de luz em sonho real já me curou.

Thursday, May 13, 2010

Monday, April 26, 2010

Monday, April 19, 2010

hai cai-não-cai

Envelhecer é perder o viço
e ter o visto negado
na entrada do paraíso.

Friday, April 16, 2010

hai cai

Cada passo
Em falso
Um cadafalso

Friday, April 09, 2010

poisé

Envelhecer é ter a idade da alma defasada da idade do corpo. Esse é o problema, essa é a questão. Meus sonhos, meus medos, meus caprichos, minhas impertinências, minha ansiedade, minha irreverência, meu alter ego, minhas volúpias, minha criança que reside dentro de mim, todos existem, estão claros e evidentes em minha cabeça, em meu coração. Eles são a minha alma, a minha essência. Mas a carcaça desvia a atenção. Esse é o problema, essa é a questão.

À medida que envelhecemos vamos ficando transparentes, até atingir a invisibilidade. Aí é o breu total no fim do túnel.

Wednesday, April 07, 2010

Wednesday, March 31, 2010

trova acidental

Bati na traseira
Perdi a razão
Por outra traseira
No calçadão

Friday, March 12, 2010

abissal

O homem é um produto do meio
Eu tenho meus meios
Ora explodo como um obus

Ora me fecho em concha
Molusco, remoo

Em meio amargo
Cristalizo lágrimas
Somatizo pérolas

Tuesday, March 09, 2010

seios
receios
respeitos

Wednesday, March 03, 2010

ninguém passa
sem olhar o relógio da praça
a hora passa

Monday, March 01, 2010

Thursday, February 25, 2010

desandando

Este trânsito me deixa em transe
Sonhando em ter um helicóptero
Em ser um lepidóptero

Imagino asas

Não me safo
Engarrafo

Wednesday, February 24, 2010

trem de doido

Cheguei atrasado ao aeroporto
e fiquei a ver navios.

Monday, February 22, 2010

panaceia

Ulisses se amarrou no navio
para não dar ouvidos às sereias.

Tem uma que é só me dar corda
E eu vou.

Friday, February 19, 2010

um brinde

Bebo pelas traições
pelas inverdades
pelos relácios malsucedidos

Bebo pelas convenções
pelas alegrias
pela ávida vida

Bebo pelo conjunto da obra
Bebo pela sobra
Bebo pelo dia a dia

Thursday, February 18, 2010

Quando você desvenda
um segredo
é palíndromo.

Você de cá,
ele de lá.

Friday, January 22, 2010

suspiro

o advérbio
tem um ar de verbo
Escrever me enlouquece
Me ataca a virose das letras

Verborragia na alma
Sangria desletrada
Nos momentos de solidão
Vem a lucidez
A lucidão.

Monday, January 11, 2010

A espera é uma moça safada.
Deixa a gente ansioso, cansado e infeliz.
E depois diz que a culpa é das horas.

impressões

As palavras nascem das sensações.
Sentir é parir.
Parir a palavra-carne.

hai-sai

verborragia
sangria desletrada
palavreado