Friday, December 22, 2006

suspiros

Saudade daquela peça inteira de jacarandá
onde risquei um coração.
E onde esculpi com meu machado
meus desejos, minhas necessidades
minhas vontades saciadas.
Minhas curvas, meu pecado
a golpes de gemidos quase sacros,
de uma santidade profana.

2 comments:

Andrea ********* said...

Uauuu que lindo...

Aletheia said...

Caro amigo poeta e trovador..Que bom q vc vive no éter aquariano... com tanto ar ar ar.. sol , ascendente , mercúrio...mas... não é possível esquecer a emoção da sua lua taurina que o faz pisar na terra...por isso a estética...norteia os seus sentidos....o bom gosto ...pela forma...pelo contorno... pelo traçado...a sua poesia..é esse misto... vc coloca a forma no etéreo....em passadas rápidas... mas resistentes..envolventes... Eu sinto a beleza da sua poesia...e eu a degusto com voracidade...