Monday, November 26, 2007

guache

Era como se fosse uma tela.
Uma bonita aquarela, com belas nuances
Ainda estava sendo feita.
A quatro mãos, a pincel
Valia tudo no princípio.
No principio era a verve.
Uma estamparia diáfana
Intensa de sentimentos vermelhos
Serena nos timbres azuis
– O traço no cio... corria-se o risco.
De repente o brilho nos olhos
dá lugar ao ponto de vista.
A paixão esgarçou-se.
Puiu.
A textura do sorriso amarela-se
O branco toma conta do arco-íris.

5 comments:

Anonymous said...

Lindo mas triste!

Poeta apaixonado, de corãção partido ou os dois?!?!?

Bjão
Anel

Aroeira said...

nem um nem outro. feliz de desperdício.

Anonymous said...

Êta trem bão!!!!

Anel

Dani Morreale said...

perdas são indícios
das (do)(s)obras
em desperdícios

Dani Morreale said...

Querido, que delicadeza.

matizei com você.