Wednesday, February 16, 2011

Eu tenho a pressa das emergências
Por isso meu carro bebe
Eu bebo

A travessia me entorpece
A demora chega nunca

Estou aqui de passagem

Enquanto não chego
- a lugar nenhum –
Vou apreciando as paradas

6 comments:

Tania regina Contreiras said...

E o melhor da viagem é o caminho, nunca a chegada!
Beijos,

Liquidificador a Gas said...

Isso explica meu Rum. Já estou confortada!

BellaFera said...

Saborear o tempo escorrendo por nossos pés, como se cada passo fosse um amuse-bouche.

É tarefa difícil, pois somos tentados pela experiência fast-food.

Usamos as asas de Mercúrio na fila que anda, quando um amor azeda.

Ah paradoxo, ou somos intensos, verdadeiros, bêbados de viver tanto ou somos lagos bolorentos de temermos demais...

Como contabilizamos nossos dias? Nossas rotinas... No saldo teremos muito do mesmo...ou não.

Será que amamos muito desse mesmo?

Como fazer a salada de todo dia gostosa sempre?

Como tomar sorvete de morango mil vezes?
A gente se repete...prossegue na jornada, se re-edita, re-inventa, mas no final certo...aquela pessoa que deu o primeiro passo, não existe mais.

Aroeira said...

eita, bellafera, vc soltou as amarras e foi fundo: filosofunda!
tenks alote.

Adriana said...

Adorei seu jeito de escrever. Parabéns pelo blog.

Cynthia Lopes said...

não passamos
de paisagem
por isso aqui estamos
todos nós de passagem
nada melhor do que apreciar
as paragens...
bjs