Friday, January 12, 2007

esquina capital

Brasília é uma cidade sem esquinas

E não ter esquinas
É não ter encontros súbitos
É não ter a surpresa do que vem lá

Não ter esquinas
É não ter abordagens amorosas
Encontros marcados
É viver uma vida sem conversões

Não ter esquinas
É não saber do vento atravessado
É não sentir a nostalgia das penumbras
É não ter a orientação das placas de rua

Não ter esquinas
É não comprar na venda da esquina
É não perguntar ao guarda da esquina
É não ter o “extra” do jornaleiro

E não ter esquinas
É não saber o que é esquina

Pois a esquina
É onde tudo acontece

A esquina
É por onde a vida circula

A esquina
É a curva do mundo

1 comment:

Andrea******************** said...

Quisera poder me encontrar
nas esquinas do teu verso...
nas portas dos teu universo...

Quisera poder me lançar
nas janelas da tua alma
nas frestas da tua calma

Quisera poder me catapultar
nas pontes da tua existência
nas fontes da tua eloqüência

E com a minha invasão no teu ser...
levitar...