Wednesday, March 25, 2009

lá e lá

Entrei num labirinto
Redemoinho de emoções
Becos e becos e becos
Confusão cardial
Impaciência com tantas indecisões
andança que ora desanda
andânsia
Na bússola o meu norte desaponta
Becos e becos e becos
Cadê a essência
da rosa dos ventos ?



*Publicado no Balaio Porreta > http://balaiovermelho.blogspot.com/

24 comments:

Lídia Chaves said...

Adorei "andânsia"!
É uma palavra que deveria existir e agora existe, visto que você a pariu.
=D

Aroeira said...

rsrs é, agora ela existe. vlw

Maria Muadiê said...

Aroeira! Fiquei tão feliz com sua visita ao meu blogue, vc em pode imaginar!

Estou assim, amigo, sem rosa dos ventos...ou melhor, estou uma rosa ao vento. Descabelada, despetalada, em vários rumos.
Um beijo

Aroeira said...

vai de bússola, de gps, vai no cheiro.

Cynthia Lopes said...

Gostei muito dos versos é difícil produzir novas palavras, novos significados, muito bom. bjs, Capitão

Aroeira said...

Drummond é que disse naquele poema (na nota de $50, se não me engano, tinha) musicado por Milton: "Inventei novas palavras e tornei outras mais belas". Belo.

Juliana Meira said...

"Cadê a essência/da rosa dos ventos?"

legal!!

Aroeira said...

rsrsrs poisé, tô procurando.

Moacy Cirne said...

Oi,
tomei a liberdade de publicar um poema seu no Balaio.

Um abraço.

Aroeira said...

à la volonté, poetá.

Pedro Du Bois said...

Caro Areira,
grande amplitude
e sentido: parabéns.
abraços,
Pedro Du Bois

romério rômulo said...

aroeira:
te encontrei na líria porto e resolvi
dar as caras.
um abraço.
romério

Cabido said...

Sua Rosa dos ventos danou-se??
Assim como a do Chico??

Aroeira said...

danou-se não... mas me deixou danado!!!

Mara faturi said...

...nos becos, nos becos, nos becos;)
ADOREI!!!!!!
BJOS

Mara faturi said...

Caríssimo te linkei, percorremos as mesmas "andâncias" agora;)

Henrique said...

norte e sul é coisa criada

Aroeira said...

amigo, deixe a filosofunda pra depois... e mergulhe de peito aberto na licença poéééética.

líria porto said...

arô - sem falar que quando mergulhas em minhas letras eu acho a maior graça, porque elas se me revelam o que eu nem lembrava mais!!!

olivrão tem páginas abençoadas!

besos - gracias!

Dú Karmona said...

'lá e lá', no beco...
adorei! e voltarei...
obrigada pela visita.
bj na alma!

Retalhos de Amor said...

Essência rara
Nesta tua melodia
Que me embalou
... E reteve!!!

Parabéns, viu...
Uma Maravilha de blog!!!

Beijos pra ti...
No coração!!!
Iza

Elena said...

Se o norte desaponta, vai pro sul, meu amigo. Uma hora e em algum lugar "amanhece o espetáculo". Lindo este. Lindo.

Aroeira said...

Thanks a lot.

Carleto Gaspar 1797 said...

Lembro do peixe sem olhos que vive nas profundezas do mar Cáspio e que, como um relógio, marca o único tempo exato do universo,