Friday, July 23, 2010

entressafra

Nem o mais exímio dos poetas,
Aquele que lavra a musa com o coração,
Que lança as sementes com as mãos calejadas de ternura,
Nem este consegue cultivar o broto de uma paixão não correspondida.

5 comments:

Cosmunicando said...

é... difícil cultivo, mas não deixa de arrancar poesia do solo infértil.
bjs

Maria Muadiê said...

dói demais

Anonymous said...

e se você cultivar essa paixão em outro solo mais fértil?
que tal o meu?

Bjos

Aroeira said...

"Anonymous", obrigado pelo comentário, mas se você não sair do anonimato eu vou ser obrigado a deletá-lo.

Mara faturi said...

O "SOLO" PODE SER INFÉRTIL, MAS VC MEU AMIGO...
* O que brota de você vira ouro...
Bjo